Envie uma mensagem
Fale
via chat
Fale via whatsapp
BLOG

6 motivos para investir em imóveis em tempos de crise

24/03/2020
ASSINE NOSSA NEWSLETTER:

Nos momentos de crise econômica e financeira, bem como nas horas em que alguma doença se torna comum, todos pensam bem antes de aplicar dinheiro em algum investimento. O desemprego aumenta, as taxas de juros ficam mais altas e as expectativas em relação ao aumento de salário diminuem. Tudo gera incertezas e o futuro tende a se tornar um pouco incerto.

Nesses períodos, muitas pessoas preferem guardar suas economias, mas não é uma boa ideia ficar abatido e receoso demais. Para realizar bons negócios, é importante escolher com cuidado e buscar as oportunidades mais vantajosas que a época oferece. Na hora de investir em situações mais difíceis, é fundamental ser prático.

O setor imobiliário é muito procurado pela população como uma forma de investimento, principalmente pelas pessoas com perfil mais conservador. Trata-se de um investimento que oferece mais estabilidade quando comparamos com outros investimentos, como as ações da Bolsa de Valores. Que tal ver ao menos 6 motivos para investir em imóveis em tempos de crise? Descubra a seguir!

1. A segurança é um dos motivos mais importantes

Investir em imóveis em tempos de crise é uma boa decisão porque estamos falando de bens que se valorizam durante o tempo. O setor imobiliário atravessa ciclos de alta e baixa, isso é um fato. No entanto, pelo fato de ser um bem fixo, mesmo diante de crises, quando o valor de mercado tende a cair, o valor dos imóveis sempre se recupera.

A segurança se relaciona também com o fato que os imóveis são um tipo de propriedade pessoal e o Direito confere à propriedade a natureza de uma garantia constitucional. Isso significa que ninguém pode invadir ou tomar sua propriedade sem razões legais, expressas na legislação, para isso.

2. O retorno é (bem) maior que a caderneta de poupança

A poupança ainda é o investimento mais popular do Brasil. No entanto, atualmente não está entre os melhores do país. Os investidores mais experientes não o consideram um investimento atrativo. Os juros da poupança rendem seguindo duas regras:

  • geralmente, a poupança rende 0,5% ao mês mais a variação da TR, a Taxa Referencial (assim, em média, há uma rentabilidade anual de 6,17%);
  • quando a taxa básica de juros, a Taxa Selic, for igual ou inferior a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Taxa Selic anual (o percentual da taxa é somado mês a mês) mais a Taxa Referencial.

A Taxa Selic é usada por todas as instituições financeiras, sendo definida pelo Banco Central (BACEN). Por causa dos baixos rendimentos oferecidos pela Caderneta de Poupança, muitas pessoas estão retirando seu dinheiro desse investimento e aplicando em opções mais atrativas, como o mercado imobiliário.

3. Investir em imóveis em tempos de crise é investir para o futuro

Ao contrário do que muitos possam pensar, investir em imóveis em tempos de crise é investir para o futuro de si próprio e da família. Trata-se de aumentar o patrimônio com um bem de valor efetivo, o que não acontece, por exemplo, com carros e móveis. A utilidade do imóvel é indiscutível, pois serve para abrigar a família, os pais e os filhos, por muito tempo.

Há famílias as quais um mesmo imóvel já ofereceu renda para três ou quatro gerações. Por mais antigo que seja uma edificação, ela pode ser reformada e ficar completamente nova. Além disso, a maior parte das pessoas vão sempre reformando seu imóvel, à medida que os problemas vão aparecendo, de forma a evitar que ele caia em deterioração.

4. A demanda por aluguel de imóveis é sempre constante

Mesmo considerando os programas de financiamento que facilitam o acesso à casa própria, como o popular Minha Casa Minha Vida, ainda existe uma demanda muito elevada por imóveis. Também existe alguma desaceleração em relação a esses programas devido às crises, fato que contribui para aumentar a procura por imóveis de aluguel.

Há muitas pessoas que não querem ficar morando muito tempo em um mesmo lugar, o que as leva a preferirem alugar um imóvel que comprar um. Existem também casos em que os moradores não podem permanecer muito tempo em um só lugar devido ao trabalho, que exige que se desloquem de uma cidade para outra ou mesmo de um estado para outro.

Também existem aqueles que não podem comprar uma casa própria, mesmo com as oportunidades dadas pelos financiamentos. Só resta, então, a alternativa de alugar uma casa ou um apartamento.

Imóveis comerciais também são muito demandados por profissionais de diferentes áreas. Uma casa, por exemplo, pode ser ajustada como um ponto comercial, uma clínica, um escritório. Vale a pena investir em qualquer tipo de imóvel porque é possível auferir lucros com sua locação mesmo em tempos de crise.

5. A diversificação é uma boa forma de equilibrar as perdas

Um dos conselhos mais importantes em relação aos investimentos é a diversificação. Assim, um investidor pode aplicar parte de seu capital em títulos públicos, ações, debêntures, títulos privados, ouro, câmbio. Entretanto, pode, e deve, aplicar recursos no setor imobiliário.

Essa diversificação, apostando quantias específicas em investimentos diferentes, ajuda a reduzir os riscos que a pessoa poderia ter se aplicasse seu dinheiro somente em um investimento, principalmente se esse investimento for de renda variável, como as ações e o câmbio.

6. Os preços são mais acessíveis na hora de investir

Vale a pena investir em imóveis em tempos de crise porque, em geral, o investidor comprará por preços mais baixos. Sabendo negociar, é possível obter descontos muito interessantes e, assim, aumentar seu patrimônio gastando menos que em períodos normais.

Isso ocorre porque os vendedores, muitas vezes, estão precisando vender, mas a demanda por compra não está muito alta ou pode até estar muito baixa. Essa procura reduzida contribui para adquirir imóveis por preços mais baixos que os de mercado.

Mais tarde, depois de passar a crise, esse mesmo imóvel, comprado por um preço X, vai se valorizar ainda mais e seu preço de mercado subirá, o que representa ganhos para o comprador. Enfim, a pessoa consegue atingir o objetivo básico de todo investidor, resumido em uma frase muito conhecida: “comprar por menos e vender por mais”.

Investir em imóveis em tempos de crise pode ser muito lucrativo para a pessoa. Basta ter visão e compreender que imóveis são bens que sempre tendem à valorização. Aproveitar as oportunidades, mesmo em um cenário econômico adverso, é a qualidade que todo bom investidor deve cultivar para ter sucesso.

Comece agora mesmo a aproveitar oportunidades, expandindo seu networking nas redes sociais. A gente está no Facebook, no Instagram e no YouTube. Venha trocar uma ideia com a nossa equipe!


ASSINE NOSSA NEWSLETTER: