Envie uma mensagem
Fale com um consultor
Fale via whatsapp
BLOG

Conheça as principais tendências para condomínio residencial!

16/03/2020
ASSINE NOSSA NEWSLETTER:

O investimento no mercado imobiliário é uma ótima alternativa de negócio e que tem apresentado boas perspectivas de rentabilidade para 2020. Essa expectativa vem se confirmando em decorrência do crescimento da economia e da alta procura por imóveis nesse setor.

De fato, o interesse por condomínios fechados residenciais se tornou uma boa opção para os moradores que buscam segurança, qualidade de vida, praticidade, conforto e um imóvel com altas chances de valorização ao longo do tempo.

Contudo, é necessário prestar atenção em vários aspectos, antes de concluir a negociação do primeiro imóvel em um condomínio residencial. Afinal, trata-se de um procedimento complexo e burocrático, que requer muita atenção e experiência.

Este artigo vai funcionar como um guia completo sobre as vantagens de fazer investimentos em condomínio residencial. Acompanhe a leitura e confira todos os detalhes!

O que é o mercado imobiliário?

O mercado imobiliário consiste no segmento da economia que envolve todo tipo de negociação de imóveis (casas, apartamentos, centros comerciais, depósitos, garagem, pavilhões etc.) e qualquer outro tipo de construção que tenha sido realizada em uma determinada área, incluindo-se aí o terreno, a sua superfície, o subsolo e o direito de uso do espaço aéreo correspondente.

Diante desse cenário, as imobiliárias ganham destaque, em especial os serviços dos corretores. Afinal, ninguém melhor do que esses profissionais para atuarem na intermediação de negócios, como compra e venda, locação, incorporação etc. Além disso, a tarefa também abrange a administração de determinados tipos de imóveis locais, o acompanhamento do registro de imóveis, entre outras funções.

O investimento no mercado imobiliário é uma boa alternativa?

O mercado imobiliário está em plena expansão. Esse movimento pode ser comprovado por meio do surgimento de novas tendências para imóveis. Afinal, os investidores desse ramo devem se manter em constante atualização. Nesse sentido, é normal que as demandas dos interessados em negociar imóveis também se modernizem ao longo do tempo.

Assim, os procedimentos que envolvem o mercado imobiliário vão ganhando novos ares, como a necessidade de prospecção de imóveis, a concessão de financiamentos, a divulgação por meio de anúncios e o estudo de novas práticas de comercialização.

Quais são as tendências do setor imobiliário?

Conheça, a seguir, as maiores tendências do mercado imobiliário para os próximos anos.

Facilidade no crédito

Apesar de os bancos ainda oferecerem taxas de juros altas, o cenário para o futuro é positivo. Isso porque é comum a coexistência de períodos de instabilidade e reaquecimento da economia.

Nesse sentido, o acesso facilitado de crédito é uma solução que vem sendo adotada pelos bancos e demais instituições financeiras com o intuito de estimular o setor imobiliário e incentivar a negociação de imóveis pelos consumidores.

Contudo, a concessão do crédito é uma opção dos bancos e depende diretamente do nível do sistema bancário diante de seus clientes, ou seja, as chances reais de eles honrarem com o pagamento dos valores que contraírem.

Novas formas de fazer a divulgação de imóveis

Você ainda compra o jornal para saber quais propriedades estão disponíveis para compra, venda e locação? Provavelmente a resposta será “não”. Afinal, os meios tradicionais de divulgação de anúncios de imóveis estão sendo gradativamente substituídos por outros mecanismos mais modernos e práticos.

Atualmente, existem diversos aplicativos e plataformas online (sites) que publicam anúncios de imóveis para fins de divulgação. Assim, o interessado em fazer uma negociação pode facilmente acessar as páginas virtuais e buscar pela propriedade que melhor atende os seus interesses.

Novo padrão de vida

A mudança na rotina das pessoas tem feito com que os investidores busquem espaços mais compactos, práticos e otimizados. Nesse sentido, os convencionais ambientes espaçosos vão dando lugar para cômodos menores.

É aí que surgiu o conceito de coliving. Trata-se de um estilo que vida que preza por uma convivência maior entre os moradores de um apartamento ou casa. Ele funciona da seguinte maneira: duas ou mais pessoas dividem o mesmo imóvel, sendo que cada um tem o seu próprio quarto privado. No entanto, as áreas de convivência são soluções compartilhadas, como a cozinha, sala de estar, lavatório e academia.

Espaços de trabalho compartilhados

O trabalho de forma autônoma ou do tipo home office fez com que muitos profissionais utilizem a própria casa ou outro ambiente para desempenhar as suas tarefas. Foi assim que surgiu o conceito de coworking.

Trata-se de um espaço onde as pessoas compartilham o mesmo ambiente de trabalho e desenvolvem suas atividades de maneira colaborativa, com horários previamente determinados. As vantagens são maior interação com profissionais da mesma área e possibilidade de reduzir os custos com a manutenção do espaço.

Condomínios residenciais

A busca por maior praticidade tem feito com que muitos moradores prefiram viver em um agrupamento de imóveis fechado. Os condomínios residenciais oferecem comodidade e costumam apresentar até mesmo alguns comércios em seu interior, como supermercados, farmácia, academias e escolas.

Tudo isso para diminuir o tempo de deslocamento dos moradores e trazer mais conforto. Além disso, eles oferecem maior segurança, pois costumam ter portaria 24 horas, são monitorados com câmeras de vigilância, alarmes e outros equipamentos eletrônicos.

Uso de novas tecnologias

O uso de ferramentas tecnológicas tem a vantagem de potencializar as negociações e aumentar as vendas, além de também serem usadas na estrutura de imóveis. Os maiores exemplos são as transações realizadas por meio de Blockchain e assinatura digital.

Além disso, a inteligência artificial vem ganhando cada vez mais destaque no ramo imobiliário. Ela tem sido instalada diretamente na construção de imóveis, como em sistemas de segurança, mecanismos de isolamento térmico e de gerenciamento de energia, acionamento automático, sensor de presença, entre outras funções.

O que é um condomínio residencial e por que investir neles?

Os condomínios fechados são um grupamento de prédios ou de casas residenciais fechadas. Os principais atrativos dessas construções são a maior privacidade dos moradores, a segurança, o conforto e a praticidade que esses espaços proporcionam.

O que antes era considerado um luxo que estava acessível somente para cidadãos de alto padrão aquisitivo, vem se tornando uma ótima opção de moradia para pessoas de diversas classes sociais.

Quais são as vantagens de investir em um condomínio residencial fechado? Confira os principais aspectos que fazem com que um condomínio residencial seja tão desejado por quem está interessado em investir em imóveis.

Qualidade de vida

A qualidade de vida é o desejo de quase todas as pessoas que buscam um local para morar. Diante desse cenário, viver em um condomínio fechado é uma excelente opção para quem deseja bem-estar e conforto. Isso porque esses ambientes apresentam diversas opções de lazer, ampla área verde, segurança e praticidade.

Várias opções de lazer

Falando em lazer, os condomínios fechados contam com diversas alternativas para quem deseja relaxar e se divertir, como academia, sauna, piscina, playground, salão de festas, quadra de esportes, entre outros atrativos que aumentam o conforto dos moradores em um local seguro e espaçoso. Assim, é possível deixar as crianças mais soltas e à vontade sem maiores preocupações, uma vez que todo o espaço é controlado por vigilantes e monitorado por câmeras em tempo real.

Privacidade

Apesar do fato de um condomínio pressupor o convívio com demais moradores, esse contato não é tão grande assim. De fato, os moradores têm a sua privacidade garantida, uma vez que os imóveis costumam ser mais afastados entre si, e os moradores não costumam se encontrar com tanta frequência assim, apenas nas áreas e dependências coletivas.

Além disso, é possível ter o controle absoluto de todos os indivíduos que entram e saem do local. Assim, todas as visitas devem ser previamente avisadas aos moradores e autorizadas por estes.

Maior segurança

Os condomínios residenciais contam com segurança reforçada, requisito fundamental especialmente em grandes cidades urbanas, onde o índice de violência costuma ser bem mais alto.

Sendo assim, esse tipo de propriedade fornece monitoramento por câmeras, portaria 24 horas, alarme, cerca elétrica, muros altos, serviços de ronda frequente e vigilantes geralmente armados, entre outros. Além disso, ninguém entra no espaço sem que seja previamente identificado.

Ótimo custo-benefício

Apesar de ser uma propriedade que oferece diversos recursos à disposição dos moradores, os valores não costumam ser tão caros. Isso porque todos os custos referentes a taxas e mensalidades serão distribuídos entre todos os condôminos. Nesse valor estão incluídos os serviços de portaria, manutenção do espaço, lazer e demais atrações.

Amplitude de espaço

Apartamentos e casas tradicionais costumam ser mais compactos e apresentar um tamanho menor, enquanto que condomínios residenciais são maiores. Os cômodos são mais amplos e também mais ventilados. Isso porque a planta contendo a distribuição dos cômodos foi elaborada com o objetivo de otimizar os espaço e aproveitar cada ambiente o máximo possível.

Além disso, os condomínios apresentam jardins e quintais amplos, que servem como ambiente para relaxar, cultivar plantas e até mesmo para a prática de jardinagem.

Grande potencial de valorização

A tendência é que o aumento populacional, somado à falta de espaço para novas construções, especialmente em grandes cidades, venha a contribuir para o aumento exponencial pela procura de imóveis nas próximas décadas. Assim, efeito dessa grande demanda é a valorização das propriedades construídas já existentes. O fato de ser um condomínio residencial confortável e prático aumenta ainda mais esse potencial de valorização dos imóveis ali presentes.

Assim, se você investir nesse tipo de imóvel, poderá utilizá-lo para fins de locação e obter uma fonte de renda passiva extra. Trata-se de uma modalidade de investimento segura e com altas chances de oferecer boa rentabilidade. Além disso, sempre haverá procura por esse tipo de propriedade. Afinal, mesmo em tempos de crise, as pessoas necessitam de uma residência para viver.

Como valorizar um imóvel em um condomínio residencial?

A implementação de melhorias na estrutura dos imóveis e em espaços em comum é um fator que proporciona maior valorização para todo o condomínio. Confira, a seguir, algumas estratégias que podem ser colocadas em prática para aumentar a valorização de um imóvel em um condomínio residencial.

Realização de manutenções periódicas

A manutenção preventiva do edifício e das estruturas do condomínio é fundamental para garantir a segurança do espaço. Portanto, invista em melhorias na fachada, nos jardins, no playground e demais áreas de lazer, em espaços de convivência comum e nos corredores.

Diante desse cenário, torna-se essencial contratar os serviços de profissionais especializados nesse assunto. Ninguém melhor do que um expert para identificar infiltrações, mofos, vazamentos e problemas elétricos e hidráulicos, por exemplo.

Prioridade para a segurança

O condomínio deve ser o primeiro a prezar pela integridade física de seus moradores. Por isso, não se esqueça de fazer manutenções periódicas nos elevadores, além de monitorar a qualidade dos equipamentos de segurança, como extintores de incêndio, alarmes e câmeras de vigilância. Verifique se tudo está no devido prazo de validade.

Cuidado com as áreas comuns

As áreas que são de livre acesso a todos os moradores devem estar em perfeitas condições de uso para que os condôminos possam usufruir de cada ambiente da melhor maneira possível. Quanto mais bem cuidado for o local, maior o potencial de valorização. Confira alguns cuidados nesse sentido:

  • piscina — verifique o funcionamento das bombas e o sistema de tubulação da piscina, analise a qualidade da água, veja as condições de cadeiras, mesas e espreguiçadeiras;
  • churrasqueira — a higienização e a limpeza da churrasqueira devem ser a palavra-chave;
  • playground — verifique as condições dos brinquedos. Caso estejam quebrados ou danificados, solicite a troca imediata, a fim de evitar acidentes;
  • academia — analise a qualidade dos aparelhos da academia e procure por peças soltas. Tudo isso é importante para evitar acidentes durante a execução dos movimentos.

Incentive a acessibilidade

Construir acessos adaptados é uma maneira de promover a acessibilidade e a integração social, além de proporcionar maior comodidade para os moradores e visitantes do condomínio. Para isso, verifique se o empreendimento conta com rampas e demais instalações que garantam a plena acessibilidade nas áreas comuns. Até mesmo porque, em caso de interesse em vender o imóvel futuramente, esse pode ser um diferencial ou, inclusive, uma necessidade do comprador.

Como a automação residencial ajuda a valorizar os imóveis?

A automação residencial consiste na inclusão de ferramentas tecnológicas dentro das residências. O objetivo é oferecer segurança, conforto e praticidade para a rotina dos moradores. Afinal, lares digitais e com tecnologia agregam um valor alto ao imóvel e são muito procurados por investidores.

Acionamento remoto da iluminação

Os moradores podem acionar as luzes, ligar aparelhos e até mesmo abrir e fechar portas e janelas, tudo de forma remota, sem que estejam dentro da residência — é possível fazer tudo isso mesmo estando a muitos metros de distância no local.

Assim, por exemplo, é possível ligar o aquecedor ou ar-condicionado, abrir persianas em determinados horários do dia para aproveitar a luz do sol ou a porta da garagem na hora em que chegar em casa, e ainda preparar uma iluminação especial momentos antes de o morador entrar no imóvel, a fim de trazer mais conforto para o ambiente.

Mas afinal, como automatizar uma casa ou apartamento? Confira, a seguir, algumas possibilidades nesse sentido.

Câmeras de segurança

As câmeras são as melhores aliadas para monitorar ambientes internos e áreas externas do empreendimento, especialmente o quarto de bebê e crianças, cômodos com cofres e itens de valor e escritório. Existem diversas câmeras com wi-fi que podem ser usadas para essa função. Basta uma conexão estável com a internet para elas funcionarem.

Assim, é possível que as imagens sejam enviadas para um computador ou dispositivo móvel que esteja cadastrado no sistema. Ao mesmo tempo, essa ferramenta também envia notificações em caso de movimento no ambiente, por meio da instalação de sensores de presença. Outra vantagem é que as imagens podem ser salvas em cartões de memória e armazenadas no dispositivo.

Fechaduras digitais

As fechaduras digitais são uma ferramenta inovadora quando o assunto é praticidade e segurança. Elas garantem o acesso dos moradores por meio de senhas, impressão digital, identificação da íris, e até mesmo por cartões de aproximação. Logo, o uso de chaves se torna totalmente dispensável. Além disso, é possível adicionar ou retirar o acesso de terceiros de modo fácil e rápido.

Sensor de presença

Essa tecnologia alerta os moradores a respeito da presença de pessoas, carros ou animais dentro das áreas do condomínio. Isso porque o equipamento consegue detectar movimentos que são executados dentro do seu raio de alcance. Trata-se de uma estratégia para trazer mais segurança para o espaço, uma vez que esse dispositivo costuma estar integrado à central de alarme e câmeras de vigilância.

Videoporteiros

O videoporteiro é uma ferramenta bastante útil que permite aos moradores interagirem e se comunicarem com as visitas que se localizam na parte de fora do condomínio. Tudo isso por meio de ligação de vídeo. Assim, fica mais fácil saber quem está tocando a campainha. É uma forma de conferir maior segurança e praticidade para o imóvel.

Central de alarme

A central de alarme é um sistema monitorado por uma empresa terceirizada. A principal função é acompanhar a movimentação do ambiente e, caso aconteça algum fato novo ou acontecimento suspeito, o sistema envia uma notificação automática para os vigilantes.

Por que a sustentabilidade é fundamental para a boa gestão de condomínio?

Além da automação dos ambientes, a sustentabilidade é outro elemento que vem trazendo maior valorização para os condomínios e residências de uma maneira geral. Confira alguns exemplos de como os condomínios residenciais podem utilizar a sustentabilidade a seu favor.

Fotossensores automáticos

Os principais exemplos são a instalação de fotossensores programados para agir no caso de identificação de presença humana. Assim, é possível economizar energia, uma vez que as luzes e demais aparelhos eletrônicos somente serão ligados após o sistema verificar que existe alguma pessoa no ambiente. Ainda assim, é possível programar esses dispositivos para que eles sejam acionados em um determinado horário.

Os maiores exemplos de tecnologias de sensores automáticos são a iluminação, as persianas automatizadas e aparelhos de ar-condicionado. Além dessas, a instalação de sensores nas torneiras, por meio de calhas, também é uma maneira de controlar com mais rigor o consumo de água.

Sistema de geração de energia solar

Além disso, outro tipo de tecnologia que vem ganhando cada vez mais adeptos é a criação e instalação de um sistema de geração de energia por meio da luz solar. A independência energética é um dos atrativos mais importantes. O objetivo é diminuir o consumo de eletricidade e reduzir os custos.

Da mesma forma, há a possibilidade de compensar o excesso de energia que foi gerado e ainda não foi utilizado, uma vez que o sistema funciona por meio de créditos que serão utilizados pelo consumidor na próxima conta de luz.

Confira os principais motivos que confirmam as vantagens de investir em um condomínio residencial sustentável:

  • economia, uma vez que as despesas referentes ao consumo de energia tradicional são reduzidas. Assim, por exemplo, o sistema de fotossensor de presença reduz o desperdício de energia elétrica, considerando que as luzes apenas serão acesas caso alguém esteja presente em um determinado cômodo. Da mesma forma, uma cisterna integrada às calhas de um imóvel também é útil para economizar água, uma vez que esta poderá ser reaproveitada para lavagem de carros e pisos e para irrigar jardins;
  • maior qualidade de vida e bem-estar dos moradores, em decorrência da maior segurança e ambientes mais tranquilos e adaptados para trazer mais conforto;
  • espaços mais agradáveis graças à forte presença de vegetação e áreas verdes que trazem sombra e ar puro e fresco para os imóveis, além de controlar a temperatura;
  • menor necessidade de manutenção, ou seja, menos probabilidade de realização de reformas nos ambientes. Isso porque a utilização de equipamentos modernos é uma alternativa para evitar o desgaste excessivo de instalações tradicionais, ou seja, elas duram mais tempo e precisam de menos reparos e manutenção;
  • valorização do condomínio, ou seja, o aumento do seu valor de mercado.

Como você pôde perceber, existem diversos fatores de influência na valorização de um imóvel. De fato, investir em equipamentos com tecnologia avançada e em sistemas que promovem a sustentabilidade são elementos que contribuem diretamente para agregar valor a um condomínio residencial. De fato, pode ser considerado um grande investimento, mas que apresenta retornos rápidos e de longa duração. Portanto, vale a pena!

Entendeu a importância de investir em um imóvel em um condomínio residencial? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato com a gente e agende já uma consulta! Ficaremos felizes em atendê-lo!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ASSINE NOSSA NEWSLETTER: